5 dicas para criar uma rotina de estudos saudável para as crianças

Apesar de já estarmos iniciando o segundo semestre letivo, não podemos nos dispersar em relação à rotina de estudos dos nossos pequenos. Essa tarefa fica ainda mais difícil quando o estudante chega à casa e se depara com diversos atrativos, como celular, videogame e TV. Com o intuito de te ajudar nessa difícil missão, nós separamos algumas dicas importantes para a organização de uma rotina de estudos saudável para as crianças. Despertar a curiosidade Nós passamos a querer fazer algo quando sentimos motivação, mas nem sempre essa vontade surge espontaneamente. É importante estimular a curiosidade dos pequenos e promover situações em que eles precisem resolver o problema com o conhecimento que possuem. Se eles não conseguirem, é o momento de mostrar que estudando pode-se conseguir o conhecimento para resolver tal problema. Como fazer isso? Brincando, jogando, assistindo a um filme ou a uma peça de teatro. A curiosidade, muitas vezes, pode ser aguçada por meio da cultura e da arte. Separar um tempo para brincar Como dizia Albert Einstein: “a imaginação é mais importante do que o conhecimento”. Viola Spolin, renomada autora e diretora de teatro, afirmou que os jogos são fontes de energia que ajudam os alunos a aprimorar habilidades de concentração, resolução de problemas e interação em grupo, despertando ainda a inteligência e a criatividade. Alguns jogos simples e conhecidos que a autora sugere são, por exemplo, pular corda e queimado. Todavia, existem outras inúmeras possibilidades. Podemos utilizar jogos de tabuleiro e jogos criados pelas próprias crianças com seus objetos e sua imaginação. A […]



Benefícios da musicalização infantil

Sabemos que parte importante do desenvolvimento humano ocorre nos primeiros anos de vida. Logo, a infância passa a ser o período ideal para entrar em contato com diferentes estímulos. Um recurso que favorece o aprendizado dos pequenos, por exemplo, é a musicalização infantil. Quer saber mais sobre o assunto? Prossiga com a leitura e tire suas dúvidas! O que é a musicalização infantil? É como se fosse a pré-escola da música, ou seja, um processo desenvolvido para construir o conhecimento musical da criançada. Pode envolver canções durante as aulas, manipulação de instrumentos, repetição de gestos conforme um ritmo e até a apreciação de inúmeras melodias. O objetivo é despertar o gosto pela música e colaborar para a formação global dos alunos. Muitas das atividades, inclusive, são executadas em grupo. Isso faz com que a musicalização infantil também acabe proporcionando trocas que favorecem a socialização das crianças. Em brincadeiras que envolvem sons, os pequenos desfrutam de experiências motoras, sensoriais e percepções que passam por diversos processos emocionais e cognitivos. Por esse motivo, a música tende a ser um ótimo complemento dos estudos que envolvem a rotina infantil. Quais benefícios ela pode proporcionar? Boa memória e concentração Todos os processos que envolvem a apreciação de uma música exercitam a memória. Afinal, demandam foco e atenção constante do aprendiz, que passa a gravar os passos na cabeça e a reproduzi-los com maestria. Com treino e muito estudo, a criança logo alcança o domínio de diferentes atividades. Sensibilidade emocional Vivemos em um mundo cada vez mais conectado ao ambiente digital. […]



Benefícios da gamificação na educação

Todos os dias, somos bombardeados por inovações e, quando não conseguimos acompanhar essas novidades, acabamos nos tornando ultrapassados em meio à modernização. Com a educação, não poderia ser diferente. Ano após ano, nos deparamos com mais possibilidades e novas metodologias de ensino e, por mais que tenhamos nos acostumado com um modelo tradicional, ainda muito utilizado nas escolas, hoje podemos contar com novas estratégias para potencializar o aprendizado. Uma dessas estratégias é a gamificação: termo originado do inglês, gamification, que significa utilizar a dinâmica e os mecanismos de jogos, tanto eletrônicos quanto analógicos, em circunstâncias não originais para impulsionar um maior engajamento por parte dos alunos, desenvolvendo, assim, competências socioemocionais como a autonomia e a sociabilidade. Apesar de o método já ser utilizado há muito tempo, por meio de recompensas e progressões, hoje nós temos um diferencial em nossas mãos: a tecnologia. É inegável a habilidade que crianças e jovens possuem com jogos tecnológicos, por exemplo: os videogames. Diferentemente do que muitos de nós pensamos, não existe literatura ou artigo científico que comprove a hipótese de que jogos eletrônicos dispersem a atenção ou até mesmo interfiram nos estudos. Na verdade, essa prática vai muito além de uma forma de diversão, possibilitando o desenvolvimento de habilidades cognitivas e servindo como uma complementação ao processo de ensino. O videogame, independentemente de estar relacionado a uma disciplina escolar, estimula a capacidade de percepção, incentiva a tomada de decisões rápidas e precisas, ensina a calcular riscos, além de preparar o psicológico do jogador para que essas diferentes ações sejam desenvolvidas […]